quarta-feira, abril 28

E a taça ficou em casa...


7 comentários
Não se notou esta noite a diferença de valor entre duas equipas que militam em escalões distintos na partida que se realizou na noite de hoje no Estádio Municipal da Bela Vista no Parchal.

Mesmo a nível de público o equilíbrio foi a nota dominante, não se fazendo notar a pouca distância entre Lagoa e o Estádio da Bela Vista. Fez-se notar sim logo à partida a discriminação por parte da organização. Os adeptos do Lagoa foram colocados na bancada central com cobertura como se adeptos da equipa da casa fossem, os de Faro foram remetidos para o canto direito do estádio já sem direito a cobertura. Antes mesmo de passar ao jogo em si fica outra referência para a organização. Durante a primeira parte do jogo a cerca de dezena e meia de apanha-bolas fizeram um excelente trabalho repondo a bola rapidamente. Na segunda parte estes deixaram de repor bolas, passando a ser jogadores e equipa técnica do Farense a correrem dezenas de metros atrás das bolas pela pista de atletismo enquanto os apanha-bolas assistiam a tudo inpávidos e serenos. Ora tratando-se de crianças só se pode tirar daqui uma ilação, alguém deu ordens aos jovens para deixar de fazer o que seria suposto fazerem. Se num estádio com as bancadas junto ao relvado isso pouco importa, quando se trata de um estádio que tem uma pista de atletismo em redor e espaço aberto atrás das balizas pode-se imaginar o tempo que foi perdido. Tempo que Eugénio Aréz tentou compensar com 5 minutos de compensação, tempo que pouco ou nada se jogou, já que os atletas do Lagoa ou ficavam no chão ou "despachavam" a bola para longe mesmo depois do jogo já estar parado.

Falando do jogo em si, foi a equipa de Lagoa que entrou melhor no jogo, tentando intimidar a equipa de Faro, que com muitos remendos na sua equipa não conseguia aproximar-se da baliza adversária. A equipa do escalão superior criava a primeira situação de golo à passagem do quarto de hora, num lance algo confuso em que a bola passou perto da baliza do Farense sem que ninguém do Lagoa conseguisse empurrar para o golo. Pouco depois o árbitro Eugénio Aréz expulsava Joaquim Mendes do banco do Farense, autoritário não esteve com meias medidas. Pena que durante o jogo não tivesse sido autoritário também com os jogadores do Lagoa e utilizasse 2 pesos e 2 medidas para decidir os lances. O Farense ficava com Luís Moreira ,o novo adjunto de Joaquim Mendes que substituiu o anterior adjunto Costa no início desta semana, e Benje a ajudar nas indicações. À beira do intervalo, surgia o único golo do encontro, curiosamente no único remate na direcção da baliza por parte do GD Lagoa em todo jogo. Codó à entrada da área a disparar forte com Edgar a ver a bola bater-lhe à frente e a não ser capaz de evitar o golo.

Na segunda parte o Farense entrou transfigurado para melhor e com um minuto jogado, Rodrigo obrigava Ricardo Piedade à defesa do jogo, em resposta a um remate bem colocado de fora da área. De resto a segunda parte pertenceu quase toda ao Farense, só já nos minutos finais e quando o Farense já se encontrava com Bruno, Alemão, Álvaro e Galanducho lá na frente, o Lagoa desperdiçou uma boa situação para matar o jogo num remate ao lado. Perto do fim Álvaro à entrada da área rematou para mais uma defesa de Piedade, isto quando Bruno pedia a bola para ficar completamente isolado.

O Farense teve uma boa atitude esta noite mostrando-se em nada inferior ao vencedor do jogo. Norberto saiu lesionado com um golpe na cabeça, Joaquim Mendes à meia hora de jogo já não se encontrava no banco e resta perguntar à A.F. Algarve, qual o objectivo desta taça, ou qual é a credibilidade que pretendem que tenha.








Fotos por José Luís Silva

Comments

7 comments to "E a taça ficou em casa..."

rodriguesdidier disse...
8:38 da manhã

Como se costuma dizer "de espanha nem bom vento nem bom casamento".Lendo a cronica posso analisar que fomos prejudicados pela arbitragem e como este tem o nome a consonância Espanhola,"Arez",talvez as suas origens sejam de la.Noto também a fraquissima assistência para uma final;'quinhentos Espectadores)e com entyrada gratuita!!!!!!!!!Faço uma pergunta,esta expulsao do Técnico é valida para o conselho de Disciplina a nivel Nacional?Correo risco de apanhar mais jogos ou so este?E necessario preparar ja o jogo de Domingo,e esquecer este ja.

ALG disse...
9:18 da manhã

Para um jogo que se realizou a meio da semana achei significativo o número de farenses que se deslocaram até ao Parchal, seria de esperar que estivesse mais gente de Lagoa que é mesmo ali ao lado, e acabaram por jogar em casa.

Quanto ao jogo de facto um empate seria o resultado mais justo (caso isso pudesse acontecer numa final) pois a 1.ª parte pertenceu ao Lagoa e a 2.ª foi nossa, com 3 lances de golo desperdiçados por nós e uma expulsão não assinalada (ficando só pelo amarelo) a falta sobre o Álvaro quando este se isolava.

Quanto á organização devo de dizer que fiquei desiludido, uma vez que inicialmente antes de entrar no estádio me pareceu de facto uma coisa bem organizada, mas assim que coloquei os pés lá dentro a historia foi outra.

1.º Porque sendo um campo neutro não faz sentido os adeptos do Lagoa (ou da casa se quisermos entender assim), ficarem com a bancada central e a parte norte enquanto os do Farense ficarem remetidos no canto sul.

2.º Os apanha bolas que na segunda parte deixaram de apanhar as bolas que iam para fora sendo os nossos jogadores a terem que o fazer.

3.º O Excessivo policiamento aos adeptos do Farense com policia de intervenção enquanto que para os de Lagoa apenas estava 1 GNR, será que somos assim tão violentos?

4 – A polícia que no fim do jogo reteve a maioria dos adeptos do Farense no campo não nos deixando sair porque segundo eles estava a ser preparada a “nossa saída em segurança”, de facto foi em segurança, pois ficámos retidos 20 minutos e saímos com um cordão de policias a vigiarem enquanto os de Lagoa saíram sem problemas.

Por último a atitude deplorável dos jogadores do Lagoa, que enquanto estávamos retidos começaram a festejar e a gozar virados para os adeptos do Farense com gestos menos próprios (eu sei que eles não tem adeptos nem troféus mas paciência) o que irritou os ânimos e não fosse a excelente atitude dos jogadores do Farense que vieram até junto dos adeptos para serem aplaudido e assim desviar as atenções as coisas poderiam ter aquecido muito mais.

Enfim perdemos um troféu menor o que interessa é mesmo a subida para isso seria bom um forte apoio em Lagos.

Força grande Farense.

ALG

Ferreira disse...
4:17 da tarde

..Acho que sim, a organização AFA ao jogo esteve muito mal.
Parabéns à AFA por ajudar a dar um péssimo serviço ao futebol algarvio e a não dar o devido valor a uma competição que é sua.
Participar para quê????

Marcam o jogo no meio da semana de trabalho, à noite, em dia de meias finais da Champions (ainda por cima um jogo entre equipas incriveis) e coloca uma equipa a jogar em casa e outra como se jogasse fora, desrespeitando o campo neutro para os sócios do Farense.

Ainda mais, estamos numa fase decisiva da época para o Farense e este jogo a meio da semana obrigou a mexer no plantel, colocando em segundo plano uma competição que devia ser nobre.

Que falta de bom senso.
Não me admira que o Portimonense e Olhanense não tivessem entrado nisto.

Parabens ao Farense pela exibição ainda assim....

nuno disse...
8:19 da tarde

Realmente em termos de segurança,este jogo esteve ao nível de uma final da Liga dos Campeões,mas...só para um lado,o nosso.Acho aliás,que a direcção do Farense devia tomar uma atitude,e pedir explicações à associação,do porquê da dualidade de tratamento,em relação as duas falanges de apoio.Nós fomos enfiados a um canto do estádio,vigiados constantemente pela policia de intervenção,em números de efectivos exagerados para as pessoas que lá estavam,enquanto os adeptos do Lagoa,confortavelmente instalados na bancada central e debaixo de telha,não fosse cair umas pingas de agua,não tinham sequer um policia ao pé.Sem desculpa também,o tempo de espera para sair do estádio,quando os adeptos adversários se movimentavam à vontade,o que mais uma vez,nos leva a pensar que estávamos a jogar fora,quanto o campo era suposto ser NEUTRO.Enfim,uma vergonha.Acho que a direcção deveria ponderar,se vale a pena a participação da nossa equipa nesta prova,no futuro.Para terminar,acho a final da Taça do Algarve,à semelhança da Taça de Portugal,deveria ser o ultimo jogo da temporada,e ser jogada a um domingo à tarde.
Em relação ao jogo em si,acho que o empate seria o resultado mais justo,pois se o Lagoa dominou nos primeiros minutos,o Farense equilibrou o jogo ainda na primeira parte,superiorizando-se mesmo,na segunda,tendo várias oportunidades para empatar.Mas o mais importante,é ganhar domingo.

Hydroxy disse...
1:58 da manhã

Boa Noite,

Caro Ferreira o forte policiamento aos adeptos do Farense deveu-se puto e simplesmente ao facto da situação dos fumos e petardos, eu estive no jogo (nao apoiante de nenhum dos clubes) mas acho que isso é simples mesmo de entender.

Cumprimentos e boa sorte para a subida,

João Santos

Luís S disse...
2:34 da tarde

Sobre o jogo em si, só tenho a dizer que o resultado foi tremendamente injusto. O Lagoa foi superior na primeira parte e o Farense foi muito melhor na segunda, dominou por completo o seu adversário. A segunda metade da partida foi toda do SCF, foi praticamente jogada no meio campo do Lagoa. O Farense teve muito mais posse de bola e situações de ataque, para além dos casos de golo quase feito, que foram três ou quatro, enquanto que o Lagoa não teve nenhum, aliás as situações de golo da equipa do Barlavento resumiram-se ao golo obtido e pouco mais.
Qualquer pessoa que assistisse ao jogo sem conhecer as equipas e a sua situação em termos de campeonato, diria certamente que o Farense seria de uma divisão superior à do seu opositor.
A segunda parte do Farense foi das melhores exibições que vi esta época.
Mas o Lagoa marcou um golo, o Farense não marcou nenhum, ficou tudo resolvido. De certeza que os elementos do Lagoa e o seu público reconhecem tudo isto. Quem me dera ter ganho, mesmo que o adversário tivesse jogado melhor, não me importava com certeza!
Em relação à arbitragem, acho que só falhou ao não expulsar o jogador do Lagoa que fez a falta sobre o Álvaro quando este se isolava para a área contrária e também não compreendi a expulsão do treinador do Farense.
Quanto à organização da partida, foi o que se viu, mas isso comento no artigo sobre esse assunto aqui no blogue.

Grupo Ultras Core SS disse...
10:59 da manhã

oh joão santos o forte policiamente já la estava antes dos fumos e dos petardos e que eu saiba os fumo não faz mal a ninguem, nunca ninguem morreu por causa de fumos daqueles...

 

Copyright 2009 All Rights Reserved Blog Leões de Faro optimizado para 1280 x 768 px