quarta-feira, outubro 1

Vindos da capital para vencer


2 comentários
Olhanense 1-3 Farense

O Farense impôs esta quarta-feira uma derrota por três a um ao Olhanense na visita ao Estádio José Arcanjo, num derby algarvio em que os da casa marcaram bem cedo, mas não conseguiram evitar a reviravolta. Uma partida que, como se esperava, foi de emoções fortes e em que a equipa de arbitragem foi muito contestada, pelos da casa.
O primeiro golo da partida aconteceu logo aos 3 minutos. Buval marcou para o Olhanense e deu o mote para um jogo que havia de ter muito mais golos.
Os da casa começaram muito bem, mas depressa se viram em apuros. Aos 17 minutos, o árbitro assinalou penálti contra o Olhanense e mostrou o segundo cartão amarelo a Diakhite (tinha visto o pirmeiro quatro minutos antes), por ter considerado que jogou a bola com a mão. Neca não perdoou e empatou a partida.
A reviravolta foi consumada, pouco depois, por Adelaja, que colocou os visitantes em vantagem a partir do minuto 29. Até ao final da primeira parte, o dois a um manteve-se, mas o Farense conseguiu ampliar a vantagem ao minuto 70, novamente por Neca e novamente de penálti.
Desta vez, o árbitro Bruno Paixão considerou que Tiago Maia derrubou Fábio Gomes e apontou para a marca dos nove metros, pela segunda vez no jogo.
Em Olhão, acabou por acontecer o jogo de emoções que se esperava, dentro e fora das quatro linhas, com o regresso de um derby algarvio que é marcado pela rivalidade histórica entre Faro e Olhão, que se reflete no futebol. As incidências do jogo motivaram, mesmo, alguns desacatos nas bancadas entre os adeptos da casa e a polícia.
Com este resultado, o Farense sobe à sexta posição da II Liga, com 16 pontos e o Olhanense desceu à décima posição.
Jogo no Estádio José Arcanjo, em Olhão

Olhanense-Farense, 1-3

Ao intervalo: 1-2

Marcadores: 1-0, Buval, 3 minutos. 1-1, Neca, 18'. 1-2, Adelaja, 28'. 1-3, Neca, 70' (grande penalidade)

- Olhanense: Tiago Maia, Duarte Machado (Murilo, 28'), Ubay Luzardo, Diakhite, Pedrelli, Semedo, Diogo Melo, Rodrigo António, Celestino (Vítor Bastos, 46'), Bazzoffia (Femi Balogun, 70') e Buval

Suplentes: Svedkauskas, Vítor Bastos, Giraldo, Weldon, Murilo, Rui Duarte e Balogun)

Treinador: António Conceição

- Farense: Ricardo, Carlitos, Diogo Silva, Wei Huang, Hugo Luz, Carlos, Bruno Carvalho (Bruno Gonzalez, 59'), Neca (Matthew, 77'), Hernâni, Adelaja e Fábio Gomes (Edinho, 83')

Suplentes: Bento, Bruno Gonzalez, Matthew, Kiki Ballack, Bilro, Edinho e Hugo Ventosa

Treinador: Pedro Correia

Árbitro: Bruno Paixão (Setúbal)

Ação disciplinar: Cartão amarelo para Diakhite (13' e 17'), Duarte Machado (21'), Celestino (28'), Adelaja (38'), Carlos (45'+2), Tiago Maia (68'), Diogo Melo (79') e Carlitos (84'). Cartão vermelho por acumulação de amarelos para Diakhite (17')

Assistência: Cerca de 3.000 espetadores.

Fonte: http://www.sulinformacao.pt/

Comments

2 comments to "Vindos da capital para vencer"

Paulo Teixeira disse...
11:48 da tarde

Grande Farense, merecem ser felizes!

ADEPTO disse...
7:39 da tarde

Não é a " cereja em cima do bolo",porque isso seria o milagre de subirmos à 1ª liga, mas foi um jogo de chave d´ouro, após a travessia no deserto que temos feito,passeando a mística pelos terrenos tipo safol,armacenense,odiáxetre....e por fim culminando no encontro de ontem em que fomos categóricos,independentemente do resultado,no empenho,luta,claque, isto é prova de vitalidade dum clube como o nosso que há poucos anos,fruto de descalabros financeiros, caimos no fundo,bem fundo e quiseram fazer-nos o funeral,abandonados por aqueles a quem o Farense não deu "nada" e eles deram "tudo" e que ontem puderam assistir a uma prova de vitalidade, sentados no outro banco,que eles nunca acreditaram e que concerteza sentiram o peso do sobrenatural abater-se-lhes sobre o pensamento; porque a vida é para lutar com convicção e lealdade.Independentemente de tudo o que possa acontecer,doravante ganhamos a respeitabilidade, que nos têm tentado tirar e isso bastava para comentar o jogo, mas não podemos deixar de referir as 2 penalidades,sancionadas por um árbitro de Setúbal que os comentadores têm descrito como geradoras de polémica no jogo,falando da subjectividade da bola na mão ou mão na bola,como se fosse episódio virgem no futebol ,pois que não negam o contacto e não gastam uma linha a falar da superioridade futebolística do Farense e na ausência de oportunidades de golo do adversário; os mesmos média que dois dias antes falam da derrota do Farense para a taça,dizendo que os lisboetas ganharam no prolongamento sem mencionar,um golo em fora de jogo,um penalti de bola na mão e um expulsão; portanto bem podem pintar o retrato como queiram,que não tiram valor ao reerguer deste clube que arrasta gentes num crescendo,à hora dum Bayern-Benfica,como prova da nobreza das gentes de Faro no AMOR ao seu clube.Portanto senhores jornalistas, permitam que lhes diga que não deviam deixar passar em claro que pôr 3000 pessoas no estádio para assistirem a um clássico algarvio,à hora do Benfica...é obra e merecemos que nos olhem com outros olhos apesar da nossa pequenez económico-financeira e daqui faço um repto às empresas algarvias e turismo e tubarões para apoiarem o futebol algarvio,já que as nossa contribuições para as grandes empresas...meo...pt...etc...só vão para os clubes ditos ricos...Farense à VITÓRIA...FARENSE SEMPRE

 

Copyright 2009 All Rights Reserved Blog Leões de Faro optimizado para 1280 x 768 px