domingo, março 6

Festival de golos falhados resulta em 2 pontos perdidos


13 comentários
Farense 1-1 Praiense

Estádio de São Luís em Faro
22ª Jornada
Campeonato Nacional II Divisão - Zona Sul




Equipa de arbitragem:Quitério Almeida, Valter Rufo e Flávio Ramos (A.F. Lisboa)

Farense: Serrão, Mamadou, Cannigia, Ricardo Calado, Joshua, Barão (Adérito aos 79'), Bilro (Bruno aos 89'), Luís Afonso, Bruno Carvalho, Davide Justo e Zambujo

Treinador: João de Deus

Praiense: André, Borges, Danilson, Paulo Monteiro (Ruben aos 72'), Luís Gonçalves, Ibraim, Queirós, Jorge Lopes, André Silva, Marco Soares (Mauro ao intervalo) e Moia

Treinador: Francisco Barão

Acção disciplinar

Amarelos: Danilson (17' e 79'); Bilro (42'); Ibraim (87')
Vermelhos: Danilson (79')

Ao intervalo: 1-0 ( Davide Justo aos 38')
Final: 1-1 ( André Silva aos 76')

O Farense perdeu uma excelente oportunidade de se aproximar do lugar de manutenção ao consentir um empate a um golo no seu reduto, ante o último classificado, o Sport Clube Praiense.

Os algarvios foram sem sombra de dúvida a melhor equipa nas 4 linhas, mas a tarde perdulária ditou que o resultado não passasse da divisão de pontos, quando oportunidades não faltaram para concretizar uma goleada.

Zambujo aos 11 minutos deu o mote para a história do jogo, remate de fora da área, a bola a levar a direcção do poste direito de André que ainda se opôs impedindo que esta entrasse na baliza. Pouco depois o mesmo atleta, completamente sozinho à entrada da área não teve a calma suficiente para colocar a bola, tendo rematado em força por cima do travessão da baliza. Logo de seguida, jogada de entendimento entre Cannigia e Justo, com o primeiro a ir à linha e a tirar um bom cruzamento. Mais um vez Zambujo atirou desta feita de cabeça por cima. O jogo entraria aqui numa fase de maior equilíbrio e sem que a bola rondasse qualquer uma das balizas. Perto do intervalo, Barão na sequência de um pontapé livre, colocou a bola para a cabeça de Mamadou, esta levava o selo de golo não fosse a boa intervenção do guardião do Praiense que desviou para canto. Na sequência do mesmo, apontado por Bruno Carvalho, a bola a chegar a Davide Justo vinda de um ressalto em Ricardo Calado, que na pequena área antecipou-se a tudo e todos empurrando a bola para o fundo da redes. O Farense chegava ao intervalo a vencer justamente.

Na segunda parte, o Praiense entrou disposto a tentar a igualdade mas não conseguia criar perigo. Aproveitava o Farense o balanceamento ofensivo dos adversários para sair em contra-ataque. Zambujo aos 63 minutos, foi lançado em velocidade ainda antes do meio campo, percorreu cerca de 40 metros com a bola e serviu de bandeja Davide Justo que com a baliza escancarada, talvez traído pelo ressalto da bola no relvado, atirou ao lado. Uma perdida escandalosa que iria sair bem caro ao Farense. Aos 68 minutos, acontecia o primeiro lance de algum perigo para os visitantes, Queirós servido por André Silva, atiraria por cima num remate à entrada da área Farense. Aos 76 minutos, o balde de água fria, André Silva lançado em velocidade, a atirar cruzado para o golo, já na zona de grande penalidade, não dando hipóteses de defesa a Serrão. Aos 90 minutos, hipótese clara de golo, Bruno acabado de entrar, recebe a bola dentro a área de costas para a baliza, a ver a aproximação de Bruno Carvalho, tocando para o remate deste que saíu fraco e enrolado. O Praiense com o Farense a jogar com o coração poderia até ter trazido os 3 pontos de Faro, já nos descontos, Queirós em velocidade e passar por 3 jogadores do Farense, e só com o Serrão pela frente a tentar colocar cruzado, a bola a sair pertíssimo do poste ainda com um jogador açoriano a tentar a conclusão.

O Farense só se pode queixar de si próprio por todas as ocasiões desperdiçadas, por ter deixado a equipa da Praia da Vitória acreditar no resultado, isto tudo sem deixar de referir que o juíz de linha do lado da bancada dos sócios rubricou uma exibição lastimável na segunda parte do jogo, prejudicando o Farense em pelo menos 3 lances de fora de jogo claramente mal assinalados. Foi claro o desnorte do auxiliar ao assinalar um fora de jogo que isolaria Zambujo quando tinha um jogador do Praiense a 2 metros de si claramente a colocá-lo em jogo. Ainda assim não pode servir como justificação para o empate.













Fotos por José Luís Silva

Comments

13 comments to "Festival de golos falhados resulta em 2 pontos perdidos"

rodriguesdidier disse...
8:34 da tarde

Mau resultado do Farense;tinhamos hoje a possibilidade de nos aproximar-mos do Louletano, e quem beneficiou com este empate foi o Casa Pia que se aproximou de nos.O proximo jogo vai ser muito dificil no Operario.temos a sorte que o Louletano vai a Mafra (terceiro classificado )e que o Casa Pia também vai ter um jogo dificil.Estavamos numa boa fase,mas também é verdade que quem nao marca e perde tantas oportunidades e tanta falta de realismo é enervante.Ha ainda vinte e quatro pontos a disputar.Arsénio rodrigues

DJohny SS disse...
11:17 da tarde

é verdade, perdemos 2pontos hoje, contra o ultimo classificado, que deveriamos ter ganho facilmente e dava para uma goleada, é mau perder tantos golos em frente á baliza, e bombear bolas para a frente, enquanto o praiense em jogo jogado foi melhor que nós.
no geral acho que foi um resultado injusto, pois tivemos muito mais oportunidades de golo e claramente melhores.

luis gomes disse...
10:18 da manhã

Mais 1 vez um enorme desperdicio de pontos mas desta vez foi demais na 1ª parte alem do golo do Justo,só o Zambujo enviou 1 bola ao poste que seria um grande golo e teve mais 2 hipóteses flagrantes;no 2º tempo foi o que se viu toda a gente a desperdiçar,ainda nao deu para entender porque é que o Zambujo que até estava a ser o mais perigoso no ataque por 2 vezes só e de frente com o G.R. nao rematou matando aí o jogo preferindo assistir ,assim é dificil

ALG disse...
11:43 da manhã

Bom dia

Bem depois do jogo de ontem o que é que se pode dizer a não ser “como foi possível falhar tantos golos de seguida”, e assim sendo mais uma vez vigora a velha máxima do futebol que é “quem não marca sofre”.

O Farense sem jogar bonito, conseguiu criar várias oportunidades de golo, sobretudo Zambujo esteve muito perdulário neste aspecto (de cabeça ainda marca agora com os pés parece que a bola tem fogo), mas também a restante equipa através de inúmeras oportunidades criadas.

As condições até não eram más, jogávamos contra o último e o Louletano havia perdido em casa, mas não soubemos aproveitar a soberba ocasião que tínhamos para nos aproximarmos dos nossos concorrentes directos.

Agora é necessário obter 3 vitórias consecutivas para sair da linha de água, mas o próximo jogo é deveras difícil, no entanto não o podemos perder.

ALG

Luís S disse...
4:50 da tarde

Foi um jogo que enervou quem assistiu e também, com certeza, quem o jogou, tantas foram as ocasiões desperdiçadas.
Depois de um jogo sereno e maduro na semana passada, frente ao segundo classificado, ontem com o último, os nervos foram evidentes, talvez por se sentir a "obrigação" de vencer.
Sem ser adepto da desculpa fácil com a arbitragem, não posso, no entanto, deixar de referir que, para além da falta de pontaria, não foi assinalada uma grande penalidade clara a favor do Farense, ainda com o resultado em branco. Eu estava atrás da baliza e vi bem, pareceu-me das mais evidentes que vi ultimamente, obviamente não sei se daria golo, mas seria uma grande ocasião para tal. Estranho ninguém falar nisso.
Se calhar devíamos ter alterado qualquer coisa na equipa mais cedo e acho que um dos grandes finalizadores dos últimos anos (Bruno) merecia mais tempo em campo do que os habituais cinco minutos que tem tido ultimamente. De certeza que tinha feito alguns golos, que talvez dessem mais uns pontos. Mas é apenas a minha opinião.
Acredito na manutenção, é preciso é entrar em campo com as ideias claras e no lugar, pensando em marcar golos e sem pensar em pressões devidas à classificação.
Força meu Farense!!!

Zhipol disse...
5:55 da tarde

Luis,o penalty é clarissimo,mas acho que o arbitro marcou fora-de-jogo ao jogador que a sofreu.

rodriguesdidier disse...
7:50 da tarde

Nao queria dizer este meu sentimento,mas quanto a mim o Joao de Deus cometeu um erro técnico/ tactico.Quando o farense estava empatado,e jogava contra dez elementos nao reagiu e deveria ter feito entrar de imediato outro avançado tirando um defesa e jogando com uma defesa em linha composta por três elementos,isso iria permitir ao adversario de recuar no terreno e abria assim a frente de ataque.Nao o fez ,e ainda por cima tardou em fazer entrar o Bruno.mas pronto isto é o meu ponto de vista.

Luís S disse...
5:23 da tarde

Obrigado Zhipol, também pensei nisso, mas pareceu-me que não foi marcado livre indirecto, tal como não pareceu a algumas pessoas ao meu lado, por isso ficámos na dúvida. Se foi isso, menos mal, a arbitragem influenciou menos o resultado, apesar de também não me ter apercebido bem do fora-de-jogo. De qualquer maneira obrigado por esclarecer as dúvidas que ficam sempre, porque cada cabeça sua sentença.
Bem, vamos lá tentar melhorar isto, já mostrámos ter homens capazes de dar a volta à situação.

Felipe Matos disse...
11:09 da tarde

Olá, poderia me passar informações sobre um ex-jogador do Farene chamado Edson Amaral Neto, Edinho? Ele é brasileiro.

Tenho informação de que ele jogou no farense até 2009, é verdade? Achei estranho, pois em 2009 ele teria 42 anos...

Ele passou por ai como jogador ou como membro da comissão técnica?

abraços!

Valério disse...
11:36 da tarde

é verdade, jogou até essa idade mesmo, dando um exemplo de longevidade e grande capacidade de fazer aquilo que é mais importante no futebol: GOLOS.

Depois, esteve alguns meses como treinador, corrijam-me se estiver enganado, penso não ter completado uma época, foi a época passada, logo no início da mesma... Já não me recordo se vinha do final da época anterior...

Cumprimentos,

Valério

Valério disse...
11:40 da tarde

Já agora,

foi bom, no domingo passado, ter estado no topo norte do s. luís junto dos SS... pena o resultado, mas valeu para perceber (relembrar) que o FARENSE tem uma claque do carago (como se diz cá para o norte).

1 abraço e, força moços!!!!!!!!!
dia 30 de Abril temos que festejar a manutenção!

Felipe Matos disse...
4:45 da manhã

obrigado valério!

Luís S disse...
4:50 da tarde

Olá Felipe Matos. O Edinho jogou quase 20 anos em clubes portugueses e terminou a carreira com 42 anos no clube onde começou, o Farense. Fez muitos golos. Depois foi treinador do Farense durante alguns meses.

 

Copyright 2009 All Rights Reserved Blog Leões de Faro optimizado para 1280 x 768 px