segunda-feira, janeiro 3

João de Deus aceita “projecto aliciante” e assume comando técnico do Farense


22 comentários
O novo treinador do Farense, João de Deus, que substitui no cargo Joaquim Sequeira, falecido na semana passada, assumiu segunda-feira o cargo, considerando esta nova etapa da sua carreira como “um projecto aliciante”.

O jovem técnico, de 34 anos, tinha deixado no mês de Dezembro a equipa espanhola do Ceuta, que milita no terceiro escalão daquele país, e decidiu aceitar o convite da direcção do Farense, que teve de ir ao mercado para substituir o antigo técnico.

“Voltei há pouco tempo a Portugal e tive agora este convite, que após um dia de reflexão decidi aceitar. É um projecto aliciante, num clube histórico, que hoje em dia passa uma situação desportiva complicada”, disse João de Deus, em declarações ao Região Sul.

A equipa de Faro ocupa o 13.º lugar na Zona Sul da II Divisão Nacional e o objectivo do técnico, que assinou até final da época e será coadjuvado por Mota e Hugo Costa, é retirar a equipa da zona de despromoção.

“O desafio é contribuir para levantar o clube e melhorar esta situação. Com o empenho de todos – direcção, equipa técnica e jogadores –, até porque eu não tenho nenhuma varinha mágica, espero conseguir atingir o objectivo da manutenção”, frisou.

O presidente do Farense, António Barão, disse ao Região Sul que a vinda de João de Deus pode representar o início de um projecto de longo prazo, depois de a permanência estar garantida, mas o técnico foge, para já, a esse tipo de compromissos.

“A meta é conseguir tirar o Farense dos lugares do fundo da tabela e pensar apenas nisso. Faltam cinco meses para o fim da época... Vamos centrar-nos no momento e dirigir o nosso pensamento para esse objectivo”, sublinhou João de Deus.

João Carlos Pires de Deus, de 34 anos, fez a formação como jogador no Vit. Setúbal e passou depois, como sénior, por vários clubes (Desp. Beja, Seixal, Estoril, Lus. Évora e Barreirense), até voltar ao clube de origem, onde encerrou a carreira, em 2004.

Logo na época seguinte, tornou-se preparador físico do clube setubalense, integrando a equipa técnica liderada por José Rachão que venceu a Taça de Portugal, em 2005, derrotando o Benfica na final da prova.

João de Deus, licenciado em Educação Física pela Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico de Setúbal, virou-se mais tarde para Cabo Verde, onde integrou a estrutura federativa como preparador-físico e adjunto antes de se tornar seleccionador, em 2008.

No arranque desta temporada, o técnico aceitou um novo convite, o do Ceuta, da II Divisão espanhola. Antes de ser demitido, depois de três derrotas seguidas no campeonato, foi eliminado pelo Barcelona na Taça do Rei.

Fonte: por Edgar Pires em Região Sul

Comments

22 comments to "João de Deus aceita “projecto aliciante” e assume comando técnico do Farense"

Valério disse...
8:43 da manhã

Que venha em boa hora!

Só saberemos se é a escolha acertada, depois dos resultados, mas espero e acredito mesmo que sim. Em tão pouco tempo (e dinheiro disponível) tiveram que ser tomadas decisões. E foram...

Concordo inteiramente com o presidente, quando diz que o presente é que é primordial, evitando a descida de divisão. O futuro virá depois...

Já agora, gostaria de perguntar aos melhor informados: o Farense ainda está impedido de inscrever jogadores, não está?
Se for o caso, será um pouco mais difícil, mas com trabalho, os resultados aparecerão.

1 abraço amigo a todos os farenses, em especial às famílias do mister Sequeira, do Chaby e do José Mealha.

Jorge Esberard disse...
5:43 da manhã

Não vai ser fácil,mas acredito neste jovem treinador, já com algumas referências e com a particularidade de ter nascido para esta carreira aliciante no distrito de Setúbal,zona que tradicionalmente nos dá bons técnicos de futebol...Ainda não há muito tempo tive o ensejo de ver pela TV um jogo em que a equipa do Ceuta,treinada então por ele,deu algum trabalho à equipa do "nosso" Paco Fuertes!Ficou-me na retina a boa prestação do grupo do Ceuta,jogadores com muita personalidade,bom toque de bola e um esquema táctico interessante frente à melhor equipa do mundo,sem sombra de dúvidas!No entanto,João de Deus não foi feliz,e após 3 derrotas consecutivas a direcção do Ceuta entendeu que o trabalho do mister "ai cerrado".É a vida ingrata de quem anda nesta vida de treinador de futebol.Tem,para já,na minha opinião um ponto a seu favôr:não aderiu a este projecto(como ele diz)tentando enganar os sócios do clube prometendo aquilo que neste momento me parece inatingível,que seria a subida de divisão.De facto,esse sonho terá que ficar para a época a seguir,pois que há ainda muito trabalho a fazer,como todos nós sabemos.Apela-se à lucidez e pragmatismo da família Farense para que o projecto tenha futuro.E todos unidos lá chegaremos...
Cumprimentos de boas-vindas para o Mister e que seja feliz no nosso Farense.
Jorge Esberard

rodriguesdidier disse...
8:31 da manhã

Um projecto nao,mas sim um desafio em relacçao à situaçao.O Técnico diz sim ir tentar fazer o possivel para que o Farense se mantenha na Segunda B.Nao vai ser uma situaçao facil.Agora ha a questao financeira.Quanto vai auferir o Técnico até ao fim da época.Qual a situaçao financeira do clube neste momento preciso?Onde é que o Barao vai buscar o dinheiro e quais as condiçoes.Falava eu com um socio ao telefone,e este dizia_me que o Problema esta na Assembleia Directiva, a proposito da "eliminaçao" das dividas em mudando de nome e assim as dividas seriam imediatamente eliminadas e o Farense recomeçaria no Regional.E um mal necessario caso a venda do S.Luis nao se faça Ràpidamente.Dizia-me ele que o mal està nos "Velhos do Restelo"que fazem parte da direcçao.Eu desde o principio que defendo a causa da mudança de nome.Isso permite reconstruir com Bases Solidas.Desejo um Feliz Ano Novo a todos os Farense e Portugueses.

Óscar disse...
1:16 da tarde

COmeço a ficar farto de tanta insistência na mudança de nome do clube.
Se ao menos soubessem do que falam...
O Farense recomeçaria no Regional?
Pois sim, todos os seus escalões de futebol e basquetebol.
Mas e o resto?
Onde seria sede?
Onde se jogaria?
Onde se praticava basquetebol, ginástica, etc?
Onde se treinava?
Como se deslocava a equipa?
Ou esquecem-se que novo clube representa nova entidade, novo número de contribuinte, por conseguinte, não poderia ficar com nada do clube antigo, porque todos os seus bens seriam automáticamente vendidos após o pedido de insolvência.
Anda tudo maluco ou quê?

rodriguesdidier disse...
2:31 da tarde

wOh Oscar,como fazia o Farense quando tinha a velhina sede na antiga Praça Ferreira Neto?Nesse tempo o farense militava na primeira divisao,o Farense jogava basquete no Pavilhao Afonso IIIe penso até que é maior que o Ginasio actual,as actividades do Farense sempre foram praticadas.O Farense nem com a venda do S.Luis e ainda sera necessario que seja realmente o Farense o Prpoprietarioe isso ainda esta por definir,o dinheiro recoltado chegarà simplesmente para pagar as dividas.Hoje em faro ha Estadios sintecticos,ha o estadio Algarve.Nao sei se pensou antes de escrever.O Farense quando começou a existir também nao tinha nada.certo que é necessario estatutos novos e sao esses mesmo que vao permitir ao Farense de eliminar as dividas.O Cancro é uma doença terrivel,que acaba muitas vezes e na sua maioria com a morte.

Óscar disse...
3:56 da tarde

Caro Arsénio
O Senhor nada percebe da realidade da cidade de Faro.
Nem dos equipamentos desportivos da cidade, nem da sobrelotação dos mesmos.
Dá as suas opiniões baseado em informações que lhe dão de gente que não sabe nada e sem responsabilidade sobre nada.
Informe-se melhor antes de emitir qualquer tipo de opinião.

rodriguesdidier disse...
5:33 da tarde

Mas caro Oscar,sendo o Senhor uma pessoa bem informada e sabendo tudo sobre a cidade de Faro e sobre o Farense,nao se importa de esclarecer o que se passa no clube,ja que este nao transmite nada???Eu por exemplo ficarei-lhe muito grato assim como todos os que nao percebem nada,e assim o senhor vai poder evitar que se digam coisas incorrectas.

Óscar disse...
5:40 da tarde

Pergunte homem, pergunte.
O que quer saber?

Pedro disse...
7:37 da tarde

Isto há com cada coisa por aqui, minha nossa!!!

Depois de termos todos os Farenses aceite um projecto de reestruturação do clube a médio longo prazo, sem com isso envolver a extinção do actual clube, e está mais do que visto que é um projecto viàvel e com pernas para andar, porque acredito plenamente que o terreno onde se encontra o estádio será vendido com menor ou maior dificuldade.

Este projecto tem estado a correr dentro das espectativas, há 4 anos e meio andávamos pela 2ª distrital, neste momento estamos a 2 divisões da 1ª Liga, continuamos com os mesmos problemas finaceiros? Sim, mas já que chegámos até aqui vamos todos acreditar que o estádio vai ser vendido e que tudo vai correr bem, se isto não se concretizar e chegarmos a um beco sem saida, aí sim temos que procurar outras soluções, neste momento o caminho é para a frente e não para trás!

Sr. Didier, existem dois tipos de realismo, o positivo e o negativo, sendo que voçê pretence aos realistas negativos onde tudo está mal, tudo deveria ser feito de outra forma,etc. É muito fácil falar mal e vir para aqui comentar que nem um louco, mas mais dificil é FAZER e acreditar no que está a ser feito, só assim se chega a algum lado, as pessoas que TODOS OS DIAS trabalham em prol do clube merecem o nosso respeito e um voto de confiança, foi para isso que foram nomeadas por isso já chega dessas criticas gratuitas e sem nada de construtivo!

Pedro disse...
7:38 da tarde

*pertence

rodriguesdidier disse...
9:06 da tarde

Pronto ja està.Sempre a mesma coisa;é so eu dar um ponto de vista e sou logo destrutor.!!!ha qualquer coisa que nao funciona,ou sou eu que me explico mal ou entao sou mal compreendido.Sera assim tao dificil ver que temos doze milhoes de euros de dividas?Sera tao dificil ver que mesmo com a venda do Estadio ficaremos sem dinheiro ou pouco?Quem hoje ou amanha,qual o investidor que vai tomar o risco de investir e com que projecto e qual o tempo para recuperar um investimento?realmente gostava de estar frente a frente com voçês para debater.Nao nego que tem havido trabalho efectuado,os resultados falam por eles e a favor,mas o realismo tem que ser encarado.Todos podem aperceber que financeiramente nao conseguimos receitas.trezentos espectadores em Média!!!Vinte e poucos jogadores a pagar,treinadores,etc.Nao sei serei assim tao burro?Possivel.

Óscar disse...
10:50 da tarde

Explique-me lá o que é melhor.
Vender o estádio e ficar sem dinheiro (como o sr. diz) mas manter o clube a disputar os campeonatos nas divisões actuais e com isso atrair patrocinadores e publicidade e assistências, ou de outra forma, começar um clube novo do zero, sem sócios, sem atletas, sem instalações, a disputar os regionais, sem capacidade de chamar receitas, quer de publicidade?

Já me esquecia! A divida do Farense é muito menor, mas muito menor mesmo que 12 milhões de euros.

rodriguesdidier disse...
11:26 da tarde

Oscar,onde estao as receitas de hoje do farense?Dos trezentos espectadores??Onde talvez a maior parte sejam os socios??Onde estao os Patrocinadores do Farense??Que receitas e quanto trazem para o farense actual???Vender o Estadio,sim mas ainda é necessario que este seja mesmo propriedade do farense e isso deve ser esclarecido com a Câmara de Faro.Começar sem Jogadores???O Farense mesmo mudando de nome consegue jogadores,e depois ha os Juniores que devem começar e deviam ja neste momento trabalhar com os Seniores e para eles.A Formaçao é a base mesmo de um Clube.Sem insdtalaçoes??Como fazem os outros clubes????Jogam na rua??

Solrac20 disse...
1:05 da manhã

Que País é este? É tudo simples: Em vez de se criarem condições para as empresas recuperarem e pagar ao seus empregados...Fecha-se e muda-se de nome e NIF não respeitando ninguém. Agora vem estes iluminados que são os mesmos que criticam essas empresas sempre que algum familiar é apanhado no meio destes despedimentos,etc. Lembrem-se Srs que há muita gente que sempre deram a cara e honraram o clube pondo em risco a sua estabilidade familiar e financeira. Digam se tiverem coragem a um Estriga,António e muitos mais como a um Hassam ou a um Carlos Costa que apagamos o nome, vende-mos a alma e fica tudo bem.

Valério disse...
9:05 da manhã

Pessoal, eu fiz uma pergunta muito simples a que ninguém se dignou responder:
"o Farense já pode inscrever jogadores, ou não?"
Faço essa pergunta por não saber a resposta obviamente, mas li no record há poucos dias que, neste momento, apenas o Chaves, o Boavista e outro que não me lembro agora não podem increver jogadores... daí a minha pergunta...

1 abraço e calma, gente.

Pergunta 2: Alguém acha que se começassemos um clube novo (para apagar as dívidas) teríamos uma recuperação (desportiva) tão rápida como esta que tivemos??? 4 anos, 3 subidas! Talvez nem o dobro do tempo chegasse...

É só a minha opinião, mas, sinceramente, era deitar 4 anos de trabalho de jogadores, dirigentes e treinadores ao lixo (para já não falar em 100 anos de história).

Grande abraço e Domingo vamos à vitória, que os pontos é que fazem falta!

rodriguesdidier disse...
10:15 da manhã

Solrac20,saiba que quando uma empresa faz falência,os primeiros a ser indemenizados sao aqueles que emprestaram dinheiro,seguindo-se depois os que a empresa emprega.No caso das sociedades o caso é diferente,é a sociedade que tem que pagar e se esta nao tiver ninguém recebe nada.(Aqui em frança)nao sei se ai é a mesma coisa mas suponho.Penso que o farense funcionava e funciona como uma Collectividade Privada.Mas eu a partir de hoje nao vou falar mais sobre este assunto.O Futuro serà a melhor testemunha do que se ira passar.

ALG disse...
7:07 da tarde

Boa noite Valério

Tentando responder á sua questão e pelo que me foi informado novamente hoje, O Farense continua impedido de inscrever jogadores.

Assim sendo serão com estes que temos que continuar até ao fim do campeonato, o que com a saída do Keu (Ezequiel) ainda torna mais difícil as coisas, uma vez que ao saírem jogadores e não poderem ser colmatadas as suas saídas o plantel fica cada vez mais limitado.

Já que falo nisso, gostaria aqui de lançar a questão?

É assim tão fácil os jogadores poderem abandonar, não existe um vínculo que os penalize em caso de incumprimento?

Se o clube não paga está tramado, mas por outro lado temos que aceder aos caprichos de A ou B e ficamos a chuchar no dedo, não me parece correcto!

Domingo lá estarei para apoiar o meu Farense naquela que espero seja a primeira vitória de muitas.

ALG

Marcos disse...
2:53 da tarde

Desde Ceuta desearle a Joao de Deus mucha suerte (que será también la vuestra) en este nuevo proyecto.

Joao... gracias por tu trabajo en la AD Ceuta, suerte!!

Un saludo.

luis gomes disse...
7:04 da tarde

Sr Alg,
relativamente ao futebol amador ,tanto os jogadores podem abandonar,como os Clubes podem dispensar se haver qualquer idemenizaçao.é recípoco!

ALG disse...
9:09 da tarde

Caro Luis Gomes
É óbvio que isso é o que está consignado, mas acha mesmo que o Ezequiel indemnizou o Farense!

Quanto muito chegou e disse que se ia embora e que se quisessem que o processassem.

No futebol (independentemente da divisão) é sempre a mesma coisa, os clubes têm que cumprir mas os jogadores fazem o que querem.

Quantos casos desses temos, basta ver o caso do Renatinho do Portimonense (já não vai aparecer), do Lulinha do Olhanense (vinha, depois não e por fim lá apareceu), etc.

Temos que defender os interesses do clube, porque esses já tem sido por muitas vezes negligenciados.

Domingo apelo aos sócios para que apareçam.

ALG

SamM disse...
11:15 da tarde

Creio que mesmo em termos de futebol amador, se não houver incumprimento da parte do Farense, que justifique a rescisão, este só pode ser inscrito noutra equipa com consetimento do Farense...

Pelo menos foi o que foi escrito aqui no outro dia, e têm toda a lógica, senão isto era a república das bananas!

rodriguesdidier disse...
8:40 da manhã

SamM,mas Portugal ja é uma autentica Républica das Bananas e no bom sentido do termo.O Futebol;esta à imagem da Politica.Quanto ao facto de um jogador poder mudar de clube sem indemenizaçoes é totalmente normal,visto que sendo um jogador sem contrato de trabalho,pode mudar para onde quiser;e isto antes do fim do mês de Dezembro.Depois desta data o jogador tem que ficar um mês sem actividade para ficar livre e assinar uma nova licença por outro clube.(Isto é a legislaçao aqui em França no desporto amador).

 

Copyright 2009 All Rights Reserved Blog Leões de Faro optimizado para 1280 x 768 px