domingo, janeiro 8

Farense: Adeptos queixam-se de carga policial “desproporcionada”


4 comentários
Os adeptos do Farense queixaram-se hoje de uma carga policial “desproporcionada” dos elementos do Corpo de Intervenção da PSP, nos minutos finais do jogo com o Esp. Lagos, disputado no Estádio de São Luís, em Faro.

Aos 86 minutos, num momento em que os locais já venciam 4-0 – o resultado final foi de 5-0 para o Farense –, cerca de uma dezena de elementos do Corpo de Intervenção da PSP correu em direção à bancada onde está situada a claque do clube de Faro, os South Side Boys.

Os agentes “aplicaram” algumas bastonadas a elementos da claque mas provocaram o pânico numa bancada que alberga outros associados não ligados à claque, como crianças e idosos, que correram para fugir à carga policial.

O incidente, do qual não resultaram detidos, obrigou à paragem do jogo, por três minutos, até que os ânimos estivessem mais calmos.

No final do encontro, ouvidos pelo Região Sul, os adeptos do Farense queixavam-se de uma “carga policial desproporcionada”, não encontrando razões para a ação do Corpo de Intervenção da PSP.

O presidente do Farense, António Barão, também lamentou os incidentes. “Quando demos por nós, a policia estava a carregar sobre os adeptos sem razão aparente, num jogo normal, sem problemas dentro ou fora do campo”, afirmou ao Região Sul.

“Lamentamos porque estavam ali também mulheres e crianças e é preciso existir mais bom senso e calma neste tipo de situações”, acrescentou.

Segundo o dirigente, os responsáveis da PSP terão justificado a intervenção com o facto de um agente, que estava no meio da claque, ter sido “empurrado e incomodado”, enquanto a claque “alega que ninguém fez nada, apenas estavam a festejar, com os normais cânticos”.

Para António Barão, estas são “situações lamentáveis, porque o clube é sempre penalizado”, recordando que o “policiamento já não é barato e ainda vai aumentar mais”.

Contactada para comentar o caso, a PSP de Faro não se pronunciou de forma oficial sobre o incidente.

Fonte:

Comments

4 comments to "Farense: Adeptos queixam-se de carga policial “desproporcionada”"

António Pedro Ferreira disse...
5:59 da tarde

Da próxima não coloquem agentes no meio da claque, pois eles apenas fizeram o normal que sempre fazem - cantar, saltar, apoiar a sua equipa.

Se não querem confusão não a procurem!

Estavam, dezenas de crianças no local que tiveram a lucidez de desatar a correr para fugir à confusão e às garrafinhas de gás pimenta que os srs agentes fizeram questão de descarregar, sem nexo, sobre tudo o que mexia.
Se um dos miudos cai, e fica debaixo daquele magote de gente quem da psp vinha lamentar o sucedido?

Mais bom senso da próxima vez por favor.

Não se exponham, e controlem à distancia, intervindo apenas se estritamente necessário e na defesa de outros cidadãos.
Obrigado

Tiago Pinto disse...
9:06 da tarde

Boa noite.

Em primeiro lugar não entendi porque razão estiveram 2 PSP no meio da claque, nomeadamente nos ultimos degraus da bancada, interditando o acesso à mesma? Para mim é novo, pois nunca o topo norte teve interdição dos lugares de cima....Mais me parece que foram para lá 2 PSP para arranjar a confusão, pois deveriam estar sedentos de usar o cacetete.

Em 2º lugar o facto de um desses 2 PSP ser empurrado e incomodado (até poderá ser verdade), não lhes dá o direito de baterem às cegas em tudo o que por ali estava, pois perto da claque costumam estar mulheres, crianças e idosos.

ALG disse...
9:21 da tarde

Num jogo que tinha tudo para correr bem haveria de acontecer esta triste situação.
O que as pessoas não compreendem é que isto foi uma situação premeditada e de teste para a PSP, sendo a claque do Farense os cobaias.
Esta situação já estava prevista, foi um simulacro de modo a terem um teste para situações de controlo de claques organizadas, pois o facto de haver agentes na bancada e um corpo de intervenção pronto a agir, quando normalmente estão 4 ou 5 polícias demonstra claramente que esta seria uma situação ensaiada.
O que o Farense e nós sócios deveríamos de fazer seria identificar os agentes (devem de haver fotos) e levantar uma acção contra cada um deles enquanto indivíduos, não contra a PSP, pois como funcionários públicos quem acaba por pagar de uma forma ou de outra somos sempre nós os contribuintes.
Se esses agentes fossem julgados enquanto cidadãos iriam ver o que lhes doía se lhes saísse do ordenado e assim pensavam 2 vezes antes de se prepararem para armar confusão.
ALG

SamM disse...
10:44 da tarde

Se quando houve problemas nas Caldas, comentei neste espaço, talvez triste e esperando mais civismo dos SS, não podia ficar calado perante o que assisti ontem...

É condenável a atitude da PSP, que em numero claramente superior ao habitual, (quando se sabe que o preço por agente aumentou), agiu de forma deliberada, arrogante e indiscriminada sobre toda a bancada norte.

Comentava com alguém que o jogo até estava a correr lindamente, sem os petardos de que gostamos, mas que a policia torce o nariz. Nada justificava a actuação da PSP, num jogo de festa entre farenses e sem adeptos praticamebnte adversários em qualquer uma das bancadas.

O presidente Barão esteve muito bem perante o responsável da PSP e espero que desta situação se tirem ilações sérias na defesa dos sócios, amigos e simpatizantes do Farense.

 

Copyright 2009 All Rights Reserved Blog Leões de Faro optimizado para 1280 x 768 px