sexta-feira, novembro 6


19 comentários

Conta-se em Faro que Paco Fortes, depois de ter fracassado a sua carreira de treinador fora do Farense, regressou a Barcelona e andou pelas ruas da amargura, tendo sido orientado por uma instituição de solidariedade social que lhe arranjou emprego no porto da capital catalã.

Paco Fortes chegou a Faro no final da sua carreira de futebolista, tendo depois enveredado pela de treinador. Levou então o Farense à Taça UEFA e à finalíssima da Taça de Portugal.

Em 1998, o Farense chegou à última jornada a precisar de ganhar para não descer. Acabou batendo o Rio Ave com um golo de Djucick, num desafio transcendente. De tal modo transcendente, que eu me inspirei então em Fernando Pessoa e publiquei nas Chuteiras ao Sol, no Jornal do Algarve de 28/05/1998, este poema:

O mostrengo que estava ao pé do lar

Na tarde de sol ergueu-se a voar;

Em sua casa tinha papado três vezes,

Voou três vezes a chiar;

E disse: “Foste tu quem três vezes entrou

Nas minhas cavernas que não desvendo,

Meus tectos verdes ao pé do Ave?”

E do barco disse tremendo:

“Sou eu, o Paco, e estou fervendo.”



Mil vezes do banco as mãos ergueu,

Mil vezes nos bolsos as reprendeu,

E disse ao fim de saltar mil vezes:

“Aqui, no banco, sou mais do que eu:

Sou um povo que quer o que também é teu;

E mais que o mostrengo que minh’alma teme,

E roda nas trevas do fundo da tabela,

Manda a vontade que me amarra ao Algarve,

A fé e a paixão por Faro, cidade eternamente bela!”

Fonte: Por João Xavier em Marafado's Weblog

Comments

19 comments to " "

arsenio disse...
8:55 da manhã

Tanta conversa por causa do espanhol.Se estivesse no seu lugar dava-lhe casa,comida e dormida.Até parece que este tipo foi a salvaçao do Farense,nao se deve esquecer sobretudo que a ruina financeira do Farense começou com este espanhol quando se qualificaram para a europa.No ano seguinte os ordenados dobraram ou triplicaram,e depois foi a descida ao inferno.Eu nao sou sentimental,ele era pago.

Anónimo disse...
11:21 da manhã

Pois a culpa foi do homem que nos qualificou para a europa e nos levou à final da taça, os outros também foram pagos e no entanto nada fizeram.

arsenio disse...
11:58 da manhã

sim,mais uma vez levou a final da taça,e a europa e os SALARIOS DUPLICARAM e TRIPLICARAM,pondo assim o FARENSE no caminho do Inferno.Se fossem todos como o sr o Farense acabaria e é talvez o que ira acontecer.

Anónimo disse...
12:16 da tarde

Pois mas essa final e a uefa ficam na história do clube para sempre, e é disso que se fazem os clubes , da história, ou preferia que o farense nunca tivesse chegado à 1ª divisão, assim não gastava dinheiro, diga-me um clube que esteja na 1ª divisão há alguns anos estavelmente que nunca tenha ido à europa, claro que no ano seguinte se paga isso, mas é um risco que tem de ser tomado, senão não há história que valha. Para mim o seu problema é com o homem, deve-lhe ter feito muito mal e prende-lhe os pensamentos. Não sei se é só inveja ou ingratidão por ele ficar para sempre ligado ao clube.

JoaoC disse...
12:20 da tarde

Inegavelmente eu próprio não trocaria a final da taça e a UEFA pelo calvário que estamos agora a passar, são memórias que jamais se apagarão. Quantos clubes já fecharam portas que nunca foram sequer a uma competição europeia? Se os ordenados dispararam foi porque a direcção não se soube conter (nem que tivesse deixado sair meia equipa) não foi culpa do homem não me lixem.

Grupo Ultras Core SS disse...
2:43 da tarde

com cada comentario mais burro... se calhar o melhor é voltarmos para a segunda distrital, ao menos lá n temos de pagar ordenados, eram só premios de jogo. o Paco vibrava mais com o farense do que a maior parte do pessoal k vai à bola agora...e que culpa tem ele de a direcção não saber gerir o clube...quem me dera a mim um dia poder voltar ao jamor e à uefa

Força farense, e força Paco...

arsenio disse...
2:48 da tarde

Anonimo das 12.16;saiba que nao sou refém de nada, nem de ninguém;sou suficientemente adulto e inteligente para pensar por mim proprio,e que a doença da inveja também nao a tenho;vivo muito bem nao tenho falta de nada..Volto-lhe a repetir que sou simplesmente e felizmente Farense para receber da sua parte liçoes.Os mercenarios da grande epoca do Farense,para onde foram assim que o clube começou a andar mal?Muitos até puseram o Farense em justiça.Os sentimentos eu guardo-os para a minha familia e esse espanhol nao me é nada.Agora em relacçao ao comentario do Sr Joao,fico um bocado circunspecto com o que diz;prefere entao que o Farense esteja embarcado nesta dificuldade sobre pretexto que foi a Europa e a final da taça?Compreendi bem o que escreve?Eu preferia ver o Farense a disputar o campeonato Nacional da I Liga no lugar de ter feito uma final e a europa.Para mim a I liga é muito mais importante;este é o meu ponto de vista e nao o mudo de um yota.Mas no entanto respeito o seu ponto de vista;mas penso que a maioria dos Farenses optaria pela minha soluçao.A Europa é para clubes com capacidade financeira e grandes patrimonios e mesmo assim vejamos o Sporting actualmente.A economia sempre me ensinou que nao podemos ir onde queremos sem a capacidade de suportar os encargos.Gosto de trocar ideias com todos mas recuso os obtusos.Como se costuma dizer,de Espanha nem bom vento nem bom casamento.

Dezito disse...
3:10 da tarde

Se tiverem de fazer uma estátua no S. Luís, não tenham dúvidas de quem será o eleito ;)

arsenio disse...
3:15 da tarde

Anonimo das 11.21,foi o espanhol que levou o Farense a final e a Europa?Entao o que fizeram os jogadores?Andaram a passear.Oh Sr uma equipa é completa so com presidencia,treinadores,jogadores e nao esqueça um jogador muitissimo importante que sao o Publico.

Anónimo disse...
1:08 da tarde

Ó Arsénio...por amor de Deus, vai-te tratar! ja estás quase demente.

O Paco é das maiores referencias deste clube, tanto como jogador ou treinador, se este clube tem algumas belas páginas de glória no seu historial, muito se deve a ele.

...ganha juízo Arsénio.

Um Farense com medo de dar o nome das de boa saúde.

Anónimo disse...
3:08 da tarde

O Fortes foi um profissional pago pelo Farense para fazer o melhor pelo nosso clube, e fez! alcançou feitos que mais ninguém conseguiu alcançar, merece todo o nosso respeito, a história faz-se com homens destes.

O Fortes não pode ser responsabilizado pelo que depois aconteceu ao Farense, que culpa tem o homem disso, fez o que lhe competia enquanto treinador.

arsenio disse...
3:14 da tarde

Anonimo das 01.08 a tua cobardia é superior a ti mesmo.Nunca tive medo de divulgar as minhas ideias e o meu nome,mas nao é o teu caso.Quanto a minha demencia,nao te inquietes,sinto-me perfeitamente bem de saude mental.O Farense é o "meu" combate e nao olho a nomes do passado,o Futuro é amanha é o segundo que se segue,mas para pensar assim é necessario ser inteligente e nao me parece ser o teu caso,tu vives a olhar para o retrovisor.Muda de atitude.Segundo consta o teu admirado passa por dificuldades,se tivesse sido inteligente teria tido outra vida.Cada um é responsavel dos seus actos.

Anónimo disse...
7:33 da tarde

caro arsénio, a nossa atitude perante nomes do passado deverá passar por lhes prestar o devido respeito, seguir os bons exemplos e nunca esquecer aqueles que alcançaram grandes feitos, parece-me no minimo arrogante tentar apagar e ignorar as pessoas que fizeram história no Farense, temos espaço para as lembrar e para pensar no futuro.

Anónimo disse...
3:39 da tarde

O sr. Arsénio parece querer negar a história. Os argumentos que utiliza não fazem qualquer sentido. O que deveria ter feito Paco Fortes quando ganhava jogos e se aproximava dos lugares da Europa? Perder jogos de propósito para não subir na classificação? Seria absurdo, tal como são absurdos os seus argumentos. Paco Fortes é indiscutivelmente a principal figura desportiva da história do Farense. E que jeitão nos dava agora aquela vitalidade. Espero que os dirigentes lhe prestem a devida homenagem no centenário do clube.

Luís

Anónimo disse...
11:29 da tarde

Desculpem mas desta vez estou plenamente de acordo com o Sr. Arsénio.
O Paco fez o que fez com ajuda dos jogadores e segundo os próprios dizem tivessem eles um melhor treinador e outro galo cantaria.
O Sr. Paco após a conquista do lugar que deu acesso á europa passou a ganhar na altura 5.000 contos quando antes ganhava 1.500 contos.
Chega de bajular quem foi o grande causador (juntamente com o Chaby) do descalabro do Farense.
Saudações Farenses para o Sr. Arsénio.

arsenio disse...
12:13 da tarde

Nao sei quem é o anonimo das 11.29,mas estou contente,de me aperceber que ainda existem Farenses com memoria,olhos bem abertos.Agradeço as Saudaçoes que retribuo.Cinco mil contos sao qualquer coisa como vinte e cinco mil euros.Para o Farense era uma carga enorme assim como alguns jogadores.

Anónimo disse...
12:33 da tarde

Mas o que queriam que o Fortes fizesse? recuem ao entusiasmo da altura, que passava por TODOS, desde jogadores a dirigentes, passando pela equipa técnica, sócios e farenses em geral, recuem a meados dos anos 90's e perguntem-se: alguém quereria que o Fortes perdesse jogos de propósito?

SamM disse...
2:03 da tarde

Bah.... Ninguem percebe os adeptos de futebol...

Vejam estas contradições cada uma no seu tempo... O Paulo Bento saiu do Sporting porque não aguentou a pressão em torno da equipa e dos resultados, porque não tinha uma equipa competituva ao nível de Porto e Benfica...

Ou seja, será que o Paulo Bento, por vontade dele não iria buscar melhores jogadores?? Coube à direcção do Sporting, numa altura de aperto, dizer que orçamento tinha para gastar em transferencias, e, o treinador com esse montante geriu a construção do plantel da melhor forma possível.

No Farense passou-se ao contrário, não havia condições para gastar, mas decidiu-se dar o passo em frente (para o precipício) mas ha pessoas que têm que saber dizer não nestas alturas. E essa pessoa nunca seria o Paco Fortes!

Acredito que se o Paco Fortes e metade da equipa tivesse saído, com ofertas melhores de outros clubes, os mesmos que agora criticam o Paco, estariam a insultar tudo e todos, devido à pouca competitividade do Farense... Ou vão me dizer que não??

Se actualmente as mentalidades estão mais racionais nesta matéria de despesismo dos Clubes, mas mesmo assim descontetamento é geral, nem quero imaginar como seria à anos atrás...

Com isto, não desculpabilizo os gestotes da altura, mas nunca o grande Paco Fortes, que muito deu ao Farense... Mão cabia a ele decidir, isso é evidente, senão o cargo de presidente e chefe de departamento de futebol estavam a mais no Clube...

Mas o pior nem foram os salarios dso Paco... Passaram-se muitas mais coisas que deixaram o Clube assim...

Anónimo disse...
2:28 da tarde

É incrível: chega-se ao ponto de criticar o mérito. Ou seja, há um profissional (Paco Fortes) que fez um excelente trabalho (ganhou jogos, é isso que se pede a um treinador, certo?); há jogadores que jogam bem (comandados por um treinador); há um clube que cresce desportivamente e é reconhecido e depois há adeptos que acham que isto tudo é mau?!!! Numa altura em que se critica a falta de produtividade e profissionalismo dos portugueses o srº Arsénio e os que o apoiam não estão nada mal.

O que se passa é que os sucessos desportivos não foram acompanhados pelo sucesso da gestão do clube. Foi esse o problema. Se cada um de nós fizer um bom trabalho numa empresa, der sucesso a essa empresa e depois quem a gere a afundar, a culpa é de quem? Dos gestores, certo?

É preciso perceberem isso. Paco Fortes e os jogadores da altura são os menos culpados do desastre que se seguiu. Foram todos excelentes profissionais. Quem geria o clube é que não fez o que lhe competia.

Agora se há birras pessoais com o Paco Fortes por parte de quem o critica, bom isso já é outra matéria...

 

Copyright 2009 All Rights Reserved Blog Leões de Faro optimizado para 1280 x 768 px